Universidade Católica de Pelotas
Webmail
Aducpel
Agenda de Eventos
Ass. Judiciária
Ass. Médica Ambulatorial
Avaliação Institucional
Balanço Social
Biblioteca
Calendários Acadêmicos
Capelania
CAPS - Centro de Apoio Psicossocial
Chegue Mais Perto
CIPA
Clínica de Fisioterapia
Clínica Psicológica
Comitê de Ética
Conheça Pelotas
Diretrizes
Documentos PRAC
Doutorado
Editais e Publicações Oficiais
Editora Educat
EDR - Escritório de Desenvolvimento Regional
Especialização
Estrutura
Extravestibular
Farmácia Escola
FIES
Formas de Ingresso
Graduação
Histórico UCPel
Hospital Universitário
Incubadora de empresas – CIEMSUL
Instituição Comunitária
Intranet
Itepa
Laboratório Escola de Análises Clínicas
Links de Interesse
Mantenedora
Manual de Formatura
Marca UCPEL
Mestrado
Moodle
Nae
Notícias
Perguntas Frequentes
Plataformas Lattes
Podcasts
Política de Ensino
Politicas de Extensão
Política de Pesquisa
Proficiência em Língua Estrangeira
Projetos de Extensão
Projetos de Pesquisa
ProUni
Rádio Universidade
SAPU 2008/2
SAPU 2008/1
SAPU 2007/2
SAPU 2007/1
Seleção Docente
SINAES
Sinpro
Trabalhe na UCPel
Telefones
Unidade Sta. Vitória do Palmar
Unidades Básicas de Saúde
UCPEL Virtual
Vestibular
Vídeos
Webmail
Administração
Agência Experimental de Publicidade (Agente)
Atlas de Histologia Médica
Atlas de Histologia Médica II
Centro de Incubação de Empresas da Região Sul (Ciemsul)
Ciências Contábeis
Comissão Própria de Avaliação (CPA)
Comunicação Social
Direito
Ecologia
Economia
Ecos Revista
Editora Educat
Enade
Farmácia
Fisioterapia
Grupo Interdisciplinar de Trabalho e Estudos Criminais-Penitenciários (Gitep)
Hospital Universitário São Francisco de Paula (HUSFP)
Laboratório de Engenharia Civil
Laboratório de Química Ambiental
Laboratório de Engenharia Biomédica
Laboratórios de Informática do Centro Politécnico
Letras
Mestrado em Política Social
Mestrado da Ciência da Computação
Memória Fotográfica
Núcleo de Economia Solidária e Incubação de Cooperativas (Nesic)
Núcleo de Apoio ao Estudante (NAE)
Pós-Graduação em Letras
Pós-Graduação em Saúde e Comportamento
Produção Fonográfica
Programa de Residência Médica
Psicologia
Química
Rádio Alfa
Rádio Universidade (RU)
Salão Universitário
Tecnologia em Design de Moda
Tecnologia em Produção Fonográfica
Tecnologia em Gestão de Turismo
TV UCPel
UCPel Mais Saudável
Vestibular

Sapu

moodle

 
 
 
 
 
 
Cursos
Newsletter
home/notícias/Aluna da Pedagogia incentiva o hábito da leitura
20/06/2012

Aluna da Pedagogia incentiva o hábito da leitura

    Nem sempre é necessário saber ler para se ter contato com o mundo imaginativo da literatura. Na Escola Luterana Emanuel, localizada no bairro Fragata, crianças ainda não alfabetizadas escutam, pintam, interpretam e vivem as mais diversas histórias infantis. Indiretamente, o hábito da leitura é incentivado de maneira lúdica e os pequenos aprendem brincando sobre os personagens que só existem nos livros. A iniciativa da professora Andréia Bonow, também aluna do terceiro semestre do curso de Pedagogia da Universidade Católica de Pelotas (UCPel) é assim: uma ponte que une diversão, aprendizado e incentivo em uma mesma atividade.

    A Hora do Conto já era desenvolvida como um projeto piloto dentro da Escola. O que Andréia fez foi direcionar o trabalho às demandas da professora Cristina Porciúncula para a disciplina de Seminário Integrado III, onde cada estudante precisaria desenvolver um plano de aula específico e, assim, vivenciar concretamente a realidade da Pedagogia na educação infantil. “O interessante é que ela trabalhou com várias áreas da Pedagogia, como a literatura, a construção de figurinos, a pintura; o que permitiu que ela vivenciasse todas as competências da área”, disse Cristina.

    O Conto
    Com base nos personagens de Monteiro Lobato, Andréia monta cenários e fantasia as crianças do Pré 5 ao menos duas vezes por semana. “É uma briga para escolher quem vai se fantasiar e com qual história vamos trabalhar”, conta. Logo após finalizar a leitura, deixa o espaço aberto para a contribuição das crianças, estimulando a participação. O que faz com que diversos pequenos dedinhos apontem freneticamente para o alto com interesse em complementar o que ouviram. “Eu, tia!”.

    O ponto alto da empolgação, no entanto, vem quando a professora informa o momento de pintar. Aventais devidamente nomeados, tintas coloridas na mesa e o pincel na mão dão início a aventura, sempre relacionada à história trabalhada. Mas, manter a ordem em uma turma de quase 28 crianças cheias de energia nem sempre é fácil, e o Burro Conselheiro, personagem abordado em um dos encontros, em alguns casos acabou sendo esquecido na hora de soltar a imaginação.

    De personagem em Personagem, o mundo criado para o Sítio do Pica-pau amarelo ganha forma e acaba transformado em um novo livro. A proposta final da atividade é elaborar um volume, contanto as histórias dos personagens, mas com um toque especial: a visão dos pequenos sobre toda a fantasia aprendida. Entre cada conto há uma folha em branco, espaço destinado à história recriada pelas crianças.

    Resultado
    Tanto a professora quanto a coordenadora da Escola mostraram-se satisfeitas com os resultados que o trabalho já vem apresentando. Em conversa com a mãe da menina Isabelle Campelo, de apenas cinco anos, a professora pode mensurar que essa atividade tem de fato incentivado a imaginação. Aquilo que aprende na sala de aula, Isabelle não mantém apenas para si. Brinca em casa de professora e repassa seu conhecimento para um público bastante especial: suas bonecas. “A Emília gosta de andar de bicicleta e é mandona”, comenta ao falar da personagem mais famosa de Monteiro Lobato.

Imagem de

Nem sempre é necessário saber ler para se ter contato com o mundo imaginativo da literatura. Na Escola Luterana Emanuel, localizada no bairro Fragata, crianças ainda não alfabetizadas escutam, pintam, interpretam e vivem as mais diversas histórias infantis. Indiretamente, o hábito da leitura é incentivado de maneira lúdica e os pequenos aprendem brincando sobre os personagens que só existem nos livros. A iniciativa da professora Andréia Bonow, também aluna do terceiro semestre do curso de Pedagogia da Universidade Católica de Pelotas (UCPel) é assim: uma ponte que une diversão, aprendizado e incentivo em uma mesma atividade.

A Hora do Conto já era desenvolvida como um projeto piloto dentro da Escola. O que Andréia fez foi direcionar o trabalho às demandas da professora Cristina Porciúncula para a disciplina de Seminário Integrado III, onde cada estudante precisaria desenvolver um plano de aula específico e, assim, vivenciar concretamente a realidade da Pedagogia na educação infantil. “O interessante é que ela trabalhou com várias áreas da Pedagogia, como a literatura, a construção de figurinos, a pintura; o que permitiu que ela vivenciasse todas as competências da área”, disse Cristina.

O Conto
Com base nos personagens de Monteiro Lobato, Andréia monta cenários e fantasia as crianças do Pré 5 ao menos duas vezes por semana. “É uma briga para escolher quem vai se fantasiar e com qual história vamos trabalhar”, conta. Logo após finalizar a leitura, deixa o espaço aberto para a contribuição das crianças, estimulando a participação. O que faz com que diversos pequenos dedinhos apontem freneticamente para o alto com interesse em complementar o que ouviram. “Eu, tia!”.

O ponto alto da empolgação, no entanto, vem quando a professora informa o momento de pintar. Aventais devidamente nomeados, tintas coloridas na mesa e o pincel na mão dão início a aventura, sempre relacionada à história trabalhada. Mas, manter a ordem em uma turma de quase 28 crianças cheias de energia nem sempre é fácil, e o Burro Conselheiro, personagem abordado em um dos encontros, em alguns casos acabou sendo esquecido na hora de soltar a imaginação.

De personagem em Personagem, o mundo criado para o Sítio do Pica-pau amarelo ganha forma e acaba transformado em um novo livro. A proposta final da atividade é elaborar um volume, contanto as histórias dos personagens, mas com um toque especial: a visão dos pequenos sobre toda a fantasia aprendida. Entre cada conto há uma folha em branco, espaço destinado à história recriada pelas crianças.

Resultado
Tanto a professora quanto a coordenadora da Escola mostraram-se satisfeitas com os resultados que o trabalho já vem apresentando. Em conversa com a mãe da menina Isabelle Campelo, de apenas cinco anos, a professora pode mensurar que essa atividade tem de fato incentivado a imaginação. Aquilo que aprende na sala de aula, Isabelle não mantém apenas para si. Brinca em casa de professora e repassa seu conhecimento para um público bastante especial: suas bonecas. “A Emília gosta de andar de bicicleta e é mandona”, comenta ao falar da personagem mais famosa de Monteiro Lobato.



Tags: Pedagogia  

Classificação: 3.8/5 (9 votos)

Filtro
 
Palavra-chave
 
Mês
Ano
 
Limpar Filtrar
 
 
 
 
 
Logo
  • REITORIA «
  • CAMPUS I «
  • CAMPUS II «
  • CCJES «
  • CAMPUS SAÚDE «
  • HUSFP «
Falha no carregamento da imagem
 
 
Produzido por Sitionet